Secretaria de Cultura de Lavras deixa de receber recursos do ICMS por relapso da administração anterior

Lavras está entre as cidades que não vão receber recursos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do Patrimônio Cultural de Minas, o ICMS Cultural. O motivo é a falta de documentação que deveria ter sido enviada ao final de 2012. No mínimo se tratou de desinteresse da administração de então para com a população de Lavras e o patrimônio histórico do município.

A verba deveria ter sido recebida pela Secretaria de Cultura para ser investida em manutenção e recuperação de patrimônio histórico e artístico, mas isso não será possível pela falta do envio da documentação necessária que deveria ter sido feita até o final de 2012, ainda no governo anterior.  Os documentos que deveriam ter sido mandados para o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA) permitiriam que avaliadores viessem até a cidade comprovar as ações de preservação do patrimônio e liberassem recursos para serem investidos de acordo com os pontos aferidos por eles.

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, na edição do dia 30 de janeiro, a diretora do IEPHA avalia a situação de cidades como Lavras que não receberam dinheiro como sendo de uma mentalidade equivocada dos prefeitos que não foram reeleitos, principalmente quando a gestão passa para oposição. “…O administrador não manda os levantamentos necessários por acreditar que está gerando receita para o sucessor” afirma a diretora de Patrimônio do IEPHA, Marília Machado.

Mesmo sem o repasse, o Governo Municipal não deixará que as ações de preservação e restauração do patrimônio histórico sejam comprometidas. Como exemplo o prédio centenário que abriga a Secretaria de Cultura, que é tombado pelo Patrimônio Municipal, hoje passa por reformas com orçamento do próprio Município, deixou de ser beneficiado. Outros pontos tombados, como a Igreja do Rosário, também deixaram de receber a verba para custear manutenções e reformas.  Um prejuízo não somente para o patrimônio histórico da cidade, mas para a cultura e a história do lavrense que tem tanto orgulho da cidade onde vive.

Assessoria de Comunicação